Restaurantes corporativos devem oferecer refeições de qualidade e um atendimento diferenciado aos colaboradores, prezando também pela qualidade de suas atividades. Nesse sentido, algumas estratégias precisam ser pensadas para otimizar os serviços e sempre inovar nas questões nutricionais.

Sendo assim, as empresas que optam por mudanças contínuas de acordo com as demandas dos frequentadores, em geral, serão as mais cotadas comercialmente para se inserirem nas grandes corporações.

Conheça, neste post, oito características notáveis de um bom fornecedor para um restaurante corporativo. Continue a leitura e entenda!

1. Colaboradores experientes

Funcionários experientes são aqueles que, além de entenderem profundamente a rotina das atividades, estão sempre buscando a atualização dos conhecimentos. Além disso, são cotados para promover treinamentos com os colaboradores novatos, o que otimiza o seu processo de inserção nesse ambiente de trabalho.

2. Acompanhamento nutricional

As atribuições de um nutricionista dentro de um restaurante corporativo estão relacionadas à harmonização das refeições, à inserção de todos os grupos funcionais na alimentação e ao aperfeiçoamento dos preparos alimentícios.

O acompanhamento nutricional também orienta sobre o reaproveitamento adequado dos alimentos para diminuir o desperdício e potencializar as receitas, conduz os processos de transformação dos alimentos e promove treinamentos periódicos.

As suas responsabilidades são fundamentais para garantir uma gestão completa da alimentação, que envolve etapas gerenciais e nutricionais e o desenvolvimento da produtividade de seus colaboradores.

3. Práticas sustentáveis

Investir em sustentabilidade em um serviço terceirizado de alimentação é uma proposta tão importante quanto necessária. Os gestores precisam adequar as atividades para os três pilares da sustentabilidade: social, econômico e ambiental.

O desenvolvimento sustentável deve inserir práticas sociais que estimulem um bom ambiente de trabalho, melhorem o clima organizacional e a qualidade de vida dos funcionários e interajam positivamente com todos os membros da cadeia social.

No âmbito econômico, é crucial inserir atividades que diminuam o desperdício de produtos, promovam a conscientização a respeito das práticas comerciais justas e incentivem a todos em prol de benefícios financeiros mútuos.

No aspecto ambiental, é importante investir em estratégias que busquem o equilíbrio da fauna e da flora, que poderão ser afetadas por produtos descartados de forma inadequada ou sem tratamento prévio específico.

4. Tecnologia de gestão

Um restaurante corporativo precisa desenvolver ferramentas que garantam uma tecnologia de gestão apropriada ao serviço oferecido. Nesse sentido, os gestores devem analisar atividades relacionadas desde a área física até a rotina dos funcionários.

Por isso, é importante encontrar a disposição adequada dos móveis, estudar o tipo de iluminação mais condizente com a rotina e dimensionar a demanda conforme a arquitetura planejada. Também é desejável acompanhar os processos por meio de plataformas informatizadas, nas quais será possível levantar os principais custos, fazer o controle de estoque de produtos e gerenciar o processo de compras.

5. Cardápios planejados

Todo restaurante corporativo de qualidade conta com cardápios planejados que foram elaborados por uma equipe de nutricionistas. O ideal é que os restaurantes criem um cardápio especial para cada corporação, pensando sempre nas necessidades dos colaboradores e no orçamento da empresa.

Planejar as refeições com antecedência é a melhor maneira de otimizar os custos e de evitar o desperdício de comida. Com um orçamento predefinido e uma lista pronta, as compras serão feitas pensando apenas no que é realmente necessário.

Outra vantagem dos cardápios planejados é que, além de seguirem um controle nutricional, as refeições são mais variadas — estamos nos referindo tanto à variedade de alimentos quanto à variedade de pratos disponíveis.

6. Análise de feedbacks

Os restaurantes corporativos desempenham um papel importantíssimo dentro das empresas. Quando os colaboradores estão bem alimentados, eles ficam mais satisfeitos e têm mais energia e mais saúde para trabalhar. No entanto, quando as pessoas não estão felizes com as refeições, todo o clima organizacional é prejudicado.

A forma mais eficiente de medir a satisfação dos colaboradores é fazendo uma pesquisa de opinião. Dessa forma, a gestão será capaz de identificar se o problema é a qualidade do cardápio, a qualidade dos alimentos, o atendimento ou até mesmo se o ruído feito pela cozinha é um entrave.

Um restaurante, corporativo ou não, sempre deve considerar as críticas de quem se alimenta ali, afinal, as refeições são feitas justamente pensando no outro. Se os colaboradores não estão gostando da comida, então, o objetivo do restaurante não foi cumprido.

Todo cozinheiro sabe que as refeições não devem apenas nutrir, pois a comida também alegra as pessoas. Por isso, considere incluir no cardápio mais opções de sobremesas e pratos mais elaborados, caso o feedback seja negativo em sua maioria.

7. Bom atendimento

O atendimento de um restaurante corporativo inclui vários fatores que vão muito além do sabor da comida. É preciso avaliar bem outros tópicos, como a limpeza do local, o desperdício de ingredientes e a educação dos funcionários.

Geralmente, as pessoas que trabalham em um restaurante corporativo terceirizado são profissionais extremamente qualificados. As empresas que fornecem esses serviços estão sempre investindo na qualificação da sua equipe. Se você pretende ter um restaurante interno próprio, então, siga o exemplo dos restaurantes terceirizados e invista no treinamento dos seus funcionários.

8. Qualidade dos fornecedores

Preparar boas refeições sem alimentos de qualidade é quase impossível. Todo restaurante precisa contar com a parceria de bons fornecedores para abastecer o seu estoque com ingredientes frescos e de boa qualidade.

No entanto, quando falamos sobre restaurantes corporativos, o valor dos produtos também deve ser levado em consideração, uma vez que a empresa precisa respeitar o orçamento estabelecido. De nada adianta, por exemplo, fechar negócio com um fornecedor que só oferece alimentos orgânicos se o preço dos produtos for exorbitante.

Procure por fornecedores que fiquem próximos da sua empresa. Dessa forma, caso aconteça algum problema com o estoque de comida, o restaurante pode solicitar uma nova entrega de alimentos com urgência.

Restaurantes corporativos são excelentes escolhas para empresas que optam pela terceirização. Porém, os serviços executados dentro desse ambiente precisam atender às metodologias sanitárias no meio mais propício para os frequentadores.

Gostou das nossas dicas? Está procurando por um fornecedor para o restaurante corporativo da sua empresa? Então, entre em contato conosco e saiba mais sobre o trabalho da Exal!

Deixe uma resposta