Você sabia que existem vários tipos de liderança e que cada um traz características não só do profissional que ocupa o cargo, mas também da cultura organizacional?

Apesar de ser uma figura comum em todas as empresas, a imagem de um líder vem sofrendo mudanças com o passar do tempo. Hoje em dia, os CEOs e os profissionais de RH entendem que o tipo de liderança influencia muito no engajamento dos funcionários e nos lucros da empresa.

Neste post, vamos esclarecer o assunto e apresentar os principais tipos de gestão de pessoas encontrados no ambiente corporativo. Confira!

Qual é a diferença entre líder e chefe?

O conceito de liderança está ligado à capacidade de orientar e de incentivar um grupo de funcionários, levando-os ao total envolvimento com as suas tarefas e fazendo com que eles atuem como uma equipe coesa, em prol de um resultado positivo.

Um bom líder é motivador, empático e sabe ouvir os seus colaboradores. Ele é capaz de garantir uma boa comunicação, organizar metas e administrar as competências de cada profissional que compõe a equipe.

Perceba que essa imagem é bem diferente da figura de um chefe tradicional. O chefe geralmente se concentra em dar ordens e cobrar entregas, permanecendo distante dos colaboradores. Essa abordagem já demonstrou falhas, trazendo consequências como baixa produtividade e altos índices de rotatividade.

Quais são os principais tipos de liderança?

Para este artigo, selecionamos 3 formas de liderança que trazem bons resultados.

1. Democrática

A liderança democrática tem ênfase no líder e na equipe. Nessa abordagem, a tendência é de que haja espaço para diálogos, soluções de problemas e iniciativas. Também há a preocupação com a qualidade de vida e com a satisfação dos colaboradores.

Esse modelo de coordenação é baseado em um relacionamento tranquilo entre funcionários e gestor, incluindo a prática constante de feedbacks.

2. Liberal

Ainda mais aberta do que a democrática, a liderança liberal conta com a capacidade de autogestão dos trabalhadores, dispensando a necessidade de acompanhamento constante por parte do líder.

Para funcionar, é necessário um grau elevado de maturidade e grande senso de equipe.

Apesar de tanta autonomia, o líder ainda tem um papel importante nesse tipo de governança, assumindo a responsabilidade sobre a organização das tarefas e prazos, a delegação de tarefas e a motivação , além do esclarecimento de dúvidas.

3. Situacional

A liderança situacional é baseada na capacidade de adaptação. Esse gestor procura se adequar às mudanças e necessidades que surgem durante os processos, mantendo-se apto a instruir e orientar os funcionários.

Ele também consegue assumir diversos tipos de liderança diferentes para cada perfil de colaborador, pois sabe que a abordagem sobre um estagiário que está começando a vida profissional deve ser diferente da aplicada em um colaborador com 20 anos de casa e profundo conhecimento das normas e procedimentos da empresa.

Essas são apenas alguns tipos de liderança que podem ser aplicados na hora de comandar as equipes. Perceba que priorizamos técnicas alinhadas às práticas atuais, que valorizam os colaboradores e levam o seu bem-estar em consideração.

Se você quer saber mais sobre o assunto, confira o nosso post sobre os benefícios das lideranças ocupadas por mulheres.

Deixe uma resposta

Fechar Menu