A comunicação dentro das organizações tem se tornado um tema que merece cada vez mais atenção, afinal, a qualidade das relações interpessoais tem um peso significativo no clima interno. É por isso que ter uma visão da importância da empatia no trabalho é fundamental.

Apesar de estar se falando muito sobre empatia atualmente, talvez poucos entendam o que realmente está por trás dessa capacidade e como é possível colocá-la em prática.

Neste texto, vamos falar sobre como pessoas empáticas podem criar um ambiente organizacional mais sadio e como o RH pode incentivar esse comportamento. Continue a leitura e confira!

Por que trabalhar a empatia no trabalho?

A ideia de empatia está relacionada à capacidade de se colocar no lugar do outro, compreendendo sentimentos e emoções que podem estar afetando uma determinada pessoa em uma situação.

Ter essa capacidade, por vezes, é desafiador, já que nossa sociedade está cada vez mais individualista. No entanto, conseguir cultivar um pensamento mais empático pode transformar a forma como vemos outras pessoas, o que nos torna mais humanos e sensíveis aos desafios alheios.

No contexto organizacional, essa tem sido uma soft skill altamente requisitada em processos seletivos, principalmente por empresas que querem criar uma cultura com valores sólidos.

Ao alcançar bons níveis de empatia no trabalho, a corporação experimenta times de talentos mais integrados e produtivos, as relações interpessoais são sadias e as práticas de comunicação, como o feedback, tornam-se mais efetivas.

Como colocar a empatia em prática na empresa?

Um profissional empático vai conseguir entender melhor as pessoas a sua volta e cultivar melhores relações. Você quer ter mais empatia no trabalho ou quer incentivar colaboradores a adotarem esse pensamento? Veja algumas formas de desenvolver essa competência socioemocional.

Demonstrar atenção pelo outro

Em meio à correria do dia a dia, muitas vezes não prestamos real atenção no outro. Pessoas que estão tristes ou irritadas por algum motivo, em geral, deixam transparecer emoções em seu comportamento. Por isso, quando ficamos mais atentos aos colegas, podemos exercer empatia e ajudar alguém que está passando por algum problema.

Escutar de forma ativa

Nos momentos de comunicação, você consegue realmente focar no que a outra pessoa está dizendo? Isso é cada vez mais difícil, já que estamos com a mente cheia de questões a resolver, não é mesmo? No entanto, a chamada escuta ativa é um processo fundamental para que você consiga se conectar e ter empatia com quem compartilha algo com você.

Pensar antes de falar

Esse é outro comportamento importante para exercitar a empatia. Quem fala sem pensar, corre o risco de magoar colegas ao não conseguir articular pensamentos da forma correta. Em vez de pedir desculpas depois, é melhor ponderar antes seu feedback a uma situação ou comportamento, imaginando como a outra pessoa vai se sentir quando você falar com ela.

Essas práticas podem até parecer simples, mas fazem uma grande diferença nos relacionamentos. A empatia no trabalho precisa ser uma competência desenvolvida e incentivada por todos os profissionais.

Você já exercita a empatia no seu dia a dia? Compartilhe nos comentários quais ações você adota para se colocar no lugar de outras pessoas.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta