A Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) é muito comum, entretanto, ainda é um assunto pouco discutido. Muitas pessoas sofrem com os sintomas da SPA sem saber que estão lidando com um problema de ordem psicológica.

Pessoas que estão dentro de um ambiente corporativo são mais suscetíveis a sofrerem com a síndrome do pensamento acelerado devido à constante competição entre os colaboradores, à pressão por melhores resultados e ao ritmo acelerado dos acontecimentos.

Neste texto nós explicaremos o que é a SPA, quais seus sintomas, como ela impacta a vida dos colaboradores e quais são as formas de tratamento.

Ficou interessado? Continue com a leitura!

O que é a síndrome do pensamento acelerado?

Descoberta pelo psiquiatra Augusto Cury, a síndrome do pensamento acelerado está diretamente ligada ao transtorno de ansiedade. Segundo Augusto Cury:

o excesso de informação satura o córtex cerebral, produzindo uma mente hiperpensante, agitada, com baixo nível de tolerância, impaciente e sem criatividade.

A quantidade de estímulos à qual nós estamos dispostos hoje em dia é muito grande, não é à toa que vivemos na chamada era da informação. Graças à internet e aos avanços tecnológicos, nós podemos conversar com várias pessoas, acessar matérias de jornais de diversos países, comprar produtos online, pagar contas, assistir filmes, tudo isso simultaneamente.

O problema é que o nosso cérebro não está acostumado a receber tantos estímulos e a processar inúmeras informações de uma só vez. É como Augusto Cury diz: esse conteúdo exagerado sobrecarrega o córtex cerebral, daí surge a síndrome do pensamento acelerado.

Quais são os sintomas dessa síndrome?

Como o próprio nome já diz, a síndrome do pensamento acelerado é caracterizada pelo fluxo intenso de pensamentos. Ela não está relacionada ao conteúdo deles, que podem ser desinteressantes ou super engajados, mas sim com a quantidade e a velocidade em que são produzidos pelo cérebro. Os principais sintomas de ordem psicológica da síndrome do pensamento acelerado são:

  • ansiedade;
  • dificuldade para se concentrar;
  • inquietação;
  • impulsividade;
  • pequenos lapsos de memória com frequência;
  • irritabilidade e mudanças repentinas de humor.

Todos esses sintomas psicológicos acarretam mudanças no comportamento do indivíduo. A pessoa com SPA tem dificuldade para dormir e, por isso, se sente cansada na maior parte do tempo. Além disso, o estresse gerado pelos pensamentos acelerados também pode causar dores musculares, dores de cabeça, pequenas taquicardias e, em casos mais graves, gastrite nervosa.

Colaboradores com síndrome do pensamento acelerado não conseguem trabalhar normalmente, pois seus cérebros estão sempre atordoados com vários pensamentos. Portanto, é correto dizer que essa síndrome, que atinge tantas pessoas dentro do ambiente corporativo, é, sim, muito prejudicial para qualquer empresa.

Existe tratamento para a síndrome do pensamento acelerado?

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que o diagnóstico dessa e de qualquer outra síndrome psicológica só pode ser feito por um psicólogo ou psiquiatra por meio de um questionário específico.

Felizmente, a síndrome do pensamento acelerado pode ser tratada. O tratamento varia de caso para caso, porque ele é feito com adaptações nos hábitos do cotidiano de cada indivíduo. Confira agora algumas práticas que estão presentes na maioria dos tratamentos para essa síndrome:

  • praticar atividades físicas regularmente;
  • incluir várias pausas para descanso durante o dia;
  • afastar-se das redes sociais e dos aparelhos eletrônicos;
  • passar mais tempo com pessoas queridas;
  • praticar uma atividade por puro prazer, como pintar.

Como nós já dissemos acima, o ambiente corporativo é o local onde as pessoas mais sofrem com a síndrome do pensamento acelerado. Para evitar que a sua empresa cause esse tipo de impacto nas pessoas, não incentive a competitividade, inclua mais pausas durante o expediente e jamais submeta os seus colaboradores a longas jornadas de trabalho.

Se você se identificou com este texto e acha que está sofrendo com a síndrome do pensamento acelerado, então procure a ajuda de um profissional agora mesmo!

Gostou deste post? Quer ler mais sobre o assunto? Então assine a nossa newsletter e receba em primeira mão todos os artigos produzidos por nosso blog.

Deixe uma resposta

Fechar Menu