Estar atento aos cuidados com a alimentação empresarial é fundamental até para as organizações que contam com um restaurante de auto gestão. Embora a empresa não seja responsável pelo espaço, pois isso é função do fornecedor, precisa checar se a gestão do restaurante está sendo feita da maneira correta.

As boas condições de saúde dos seus funcionários e a reputação da sua empresa dependem do funcionamento adequado do local das refeições. Portanto, é preciso ficar de olho nos cuidados que o seu fornecedor tem com a alimentação dos colaboradores que trabalham para você.

Quer saber quais são os cuidados que um restaurante empresarial deve ter? Então, continue com a leitura!

1. Higiene

Esse é um aspecto muito importante e abrange muitas coisas. Um bom fornecedor se certifica de que sua cozinha trabalha com todo o cuidado possível para oferecer às pessoas uma refeição sem risco de contaminação. É importante considerar a higiene dos alimentos, dos equipamentos e também das pessoas que trabalham dentro da cozinha.

Em primeiro lugar, os alimentos usados nas refeições devem ser devidamente lavados e limpos antes do preparo. A higiene não se limita apenas ao uso de água e sabão, já que as partes estragadas ou machucadas das frutas e legumes devem ser retiradas e jogadas fora.

Já os equipamentos e os utensílios de cozinha, como forno, facas, panelas, geladeira e tábuas, precisam estar limpos, higienizados e em perfeitas condições de uso. Por último, as pessoas que trabalham dentro da cozinha devem usar luvas, toucas e máscaras no rosto para evitar a contaminação dos alimentos.

2. Conservação

A conservação dos alimentos é um assunto tão importante quanto a higiene, principalmente dentro de um restaurante que lida com grandes quantidades de comida.

O primeiro passo para a boa conservação dos alimentos é separá-los e guardá-los nos lugares corretos. As carnes, por exemplo, vão para o congelador, e os itens que precisam ser conservados em temperatura ambiente ficam na despensa.

Além de conservar corretamente os alimentos, é necessário estar atento à validade. Tudo o que estiver estragado ou vencido, não pode ser aproveitado. Dentro de uma cozinha empresarial é preciso ter muito cuidado para reduzir as chances de contaminação.

3. Legislação

Talvez esse seja o tópico mais importante. Todo restaurante empresarial, seja terceirizado ou não, deve estar de acordo com os critérios que as leis estabelecem.

Para ser instalado, o espaço precisa obedecer às exigências da NR 24 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Segundo a norma, a empresa com mais de 300 colaboradores deve oferecer a área de 1,00m² por usuário. Além disso, o restaurante deve ter iluminação e ventilação adequadas e contar com paredes e pisos impermeáveis.

O Conselho Federal de Nutricionistas decretou, por meio da Resolução nº 378/05, que a empresa que oferece o serviço de alimentação, não sendo esta sua atividade fim, deve se cadastrar no Conselho Regional de Nutricionistas do seu Estado e, obrigatoriamente, manter um nutricionista como responsável técnico. Por fim, o restaurante também deve receber o alvará da Vigilância Sanitária para começar a operar.

Conseguir um bom fornecedor não é uma tarefa fácil. Por isso, vale checar se a equipe que cuida do seu restaurante se preocupa, de fato, com a alimentação empresarial. Se você está procurando uma empresa confiável e experiente para administrar o seu restaurante corporativo, a Exal é uma boa opção.

Ficou interessado em nossos serviços? Quer saber mais sobre a Exal? Então, entre em contato conosco e conheça mais sobre o nosso trabalho.

Deixe uma resposta

Fechar Menu