No mundo todo, a preocupação com a Covid-19 é prioridade. A limpeza hospitalar é fundamental para eliminar o coronavírus

Devido aos impactos causados pela Covid-19, todos passamos a estar mais atentos a medidas de higiene. Sendo assim, a limpeza hospitalar, então, passou a ser ainda mais lembrada!

Hospitais já exigiam rigorosas medidas de higienização. Em salas de cirurgia, quartos e corredores, a preocupação com micro-organismos nocivos é indispensável.

Não se trata de proteger apenas os pacientes, como também médicos, enfermeiros, prestadores de serviço e familiares. Sendo assim, confira a seguir as medidas de higienização empregadas em hospitais – fundamentais também para o combate à pandemia.

Como é feita a limpeza hospitalar?

Higienização em ambiente hospitalar vai muito além daquilo que é praticado em outros espaços. Dessa forma, precisa ser feita por profissionais devidamente treinados para isso, sob uma supervisão adequada. Todo o processo é dividido em três etapas:

1. Limpeza

Apesar do nome, é somente o primeiro passo, em que são removidos resíduos e sujeira do chão, móveis e outras superfícies;

2. Desinfecção

Graças a substâncias como desinfetantes, hipoclorito de sódio e iodo, são eliminados os micro-organismos em estado vegetativo, ainda presentes no ambiente;

3. Esterilização

Junto do uso de agentes físicos e químicos, aí sim são exterminados os fungos, bactérias e vírus – incluindo o coronavírus, causador da Covid-19.

Cuidados em limpeza hospitalar

Por aí, já se vê a extensão do rigor necessário para uma limpeza hospitalar. Aliás, cada tipo de superfície exige um determinado tipo de produto a ser usado. Assim como a finalidade de cada área também é levada em consideração.

Existem as áreas não críticas, onde não há pacientes, como os setores de administração. Além dessas, existem as áreas semicríticas, por sua vez, recebem pacientes com enfermidades envolvendo baixo perigo de transmissão, como acontece em enfermarias, quartos e ambulatórios.

Por fim, existem as áreas críticas, tal qual UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), salas de cirurgia e prontos-socorros. Ali, ocorrem procedimentos de alto risco e pacientes em situação vulnerável.

Outro aspecto de extrema importância no processo de limpeza hospitalar é o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). Sendo eles inclusos botas de PVC, aventais impermeáveis, luvas de látex, óculos de proteção e máscaras.

Também é preciso promover o devido descarte do lixo, que se divide em categorias: grupo A (potencialmente infectantes); grupo B (químicos); grupo C (rejeitos radioativos); grupo D (resíduos comuns); e Grupo E (perfurocortantes).

Sua empresa mais segura durante a pandemia

Limpeza técnica terminal é um serviço oferecido pela Exal Facilities semelhante à limpeza hospitalar. Dessa forma, promove uma poderosa higienização, reduzindo ao máximo o perigo de bactérias e vírus no ambiente da sua empresa.

Seguimos rígidos procedimentos e rotinas, principalmente em pontos de maior risco, como banheiros, vestiários, restaurantes, recepções, móveis, corrimãos e equipamentos. Por isso, utilizamos produtos recomendados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Afinal, ter um ambiente permanentemente higienizado para clientes e colaboradores é um diferencial em tempos de pandemia. Saiba mais clicando aqui!

Deixe uma resposta