A prática de oferecer alimentação aos colaboradores por meio de cartão refeição ou, até mesmo, com a participação no Programa de Alimentação do Colaborador (PAT) é cultivada por muitas organizações.

No entanto, considerando a configuração e as especificidades das empresas, como distância de centros comerciais — caso de determinadas indústrias —, algumas optam por investir em um restaurante interno.

A seguir, explicaremos melhor por que manter um local de alimentação é bastante benéfico para uma empresa e em quais aspectos internos ele impacta diretamente. Confira!

Conheça o perfil da sua empresa

Para uma empresa que possui espaço, os custos de manter um restaurante interno são mais vantajosos que oferecer vale-refeição. Aliás, esse benefício só deve ser levado em consideração quando não houver a primeira opção.

Além disso, para as organizações que se encontram longe de estabelecimentos comerciais que possam oferecer refeições aos funcionários, a escolha por um restaurante corporativo é o melhor a se fazer. Em companhias com mais 300 funcionários, a instalação é obrigatória por lei.

Isso traz uma série de vantagens para a empresa, como explicaremos melhor a seguir. Por isso, em um primeiro momento, é importante avaliar o perfil da organização para poder adequar a instalação às necessidades dela.

Saiba por que manter um restaurante interno

Conheça, a seguir, os motivos para ter com um restaurante interno na instituição.

Promover a saúde dos colaboradores

Uma das maiores causas de absenteísmo nas empresas e, consequentemente, das lacunas na produção é por motivo de doença. O fato é que a exposição a uma alimentação não tão saudável interfere na imunidade, levando os colaboradores a terem maior propensão a contrair vírus, como o da gripe.

Mas qual é a ligação de tudo isso com o restaurante interno? Como a empresa será responsável pelo serviço ou pela terceirização dele, ela terá maior controle sobre o que servir.

Contar com profissionais, como nutricionistas, permite a criação de cardápios mais saudáveis e que atendam às necessidades de trabalhadores em diferentes frentes de atuação. Consequentemente, isso tem reflexo na saúde da equipe, gerando uma maior produtividade.

Além disso, há retorno positivo para a marca, visto que essa preocupação com o público interno é tão importante na conquista de talentos.

Incentivar a integração entre os funcionários

Em grandes empresas, os setores costumam ficar separados, o que cria certo distanciamento entre áreas. O restaurante interno representa uma alternativa para essa questão, ao proporcionar um ambiente onde todas as equipes se reúnem. Como uma das premissas dos Recursos Humanos (RH) é justamente alinhar os trabalhadores, a instalação promove uma série de reflexos positivos na organização.

A primeira delas é que os novos funcionários podem ser inseridos no ambiente de trabalho com maior facilidade, auxiliando o processo de onboarding planejado pelo RH. Com um clima organizacional integrado, há melhora significativa no relacionamento entre as equipes, refletindo, diretamente, na produtividade.

Diminuir a taxa de turnover

A integração entre os times pode reduzir também as taxas de turnover e, ainda, colaborar com o desenvolvimento do colaborador. Nesse último caso, compartilhar a refeição com os colegas cria laços e faz com que os funcionários sejam mais proativos na hora de se ajudarem. Consequentemente, o RH tem mais facilidade de introduzir projetos coletivos.

Mas não é só isso. A saída de colaboradores da organização é menor, pois eles se sentem motivados diante da preocupação da empresa em oferecer benefícios a eles.

Proporcionar maior comodidade ao trabalhador

Para que uma empresa, de fato, produza mais e tenha funcionários engajados e motivados, é preciso que o ritmo de trabalho ofereça um período de descanso proporcional. Ao sair para fazer as refeições, muitas vezes, os colaboradores perdem tempo com o deslocamento e com as filas nos estabelecimentos — principalmente, se os restaurantes atendem a outras empresas.

Além do fato dessa situação gerar estresse, as pessoas não possuem a comodidade e a praticidade necessárias para poder ter um intervalo que seja capaz de renovar as energias.

Com o restaurante interno, é possível criar um ambiente cômodo e agradável para que o funcionário faça a sua refeição com tranquilidade, sem ter que esperar em filas — o que impacta no engajamento com suas tarefas diárias e na maior disposição para cumprir demandas organizacionais.

Contar com staff competente

Contar com uma equipe competente nessa implementação é um fator estrategicamente positivo. Isso deve incluir um grupo com habilidade de planejamento de cardápio e cuidados com a saúde, fundamental para que o restaurante proporcione vantagens ao colaborador e à empresa. O foco é promover qualidade de vida e bem-estar para o funcionário, independentemente da hierarquia dele dentro da empresa.

Há reflexo em um tratamento mais igualitário da equipe, o que é fundamental em uma empresa que pretende integrar os seus colaboradores. O RH também conseguirá construir uma imagem mais positiva da empresa internamente e, inclusive, poderá divulgar isso nos meios de comunicação com os funcionários.

Reduzir custos operacionais

A média de um vale-refeição diário gira em torno de 25 reais por funcionário. Ao instalar um restaurante interno, esse valor cai para menos da metade, o que é um grande benefício para a empresa. Por exemplo, aquelas que oferecem mais de uma refeição por dia, conseguem reduzir ainda mais os custos.

Mesmo que, a princípio, seja preciso custear toda a instalação do restaurante, adquirir equipamento e utensílios, a empresa poderá ver os resultados do investimento com o tempo. Uma alternativa é que o RH pode, até mesmo, investir o dinheiro que foi economizado em outros benefícios para os trabalhadores, apostando nessa ação que ajudará a retê-los na empresa.

Ainda existe a possibilidade de terceirizar o serviço, facilitando o processo. A opção é vantajosa quando se tem o espaço, sendo adaptável para organizações de todos os portes. O custo operacional dessa opção pode incluir uma série de serviços — como café, almoço e cardápios diferenciados em datas especiais —, dependendo do que for definido em contrato.

Portanto, há uma série de vantagens para a companhia, como ter uma equipe interna disponível para outros projetos, visto que as responsabilidades ficam a cargo do serviço contratado.

Como vimos ao longo do artigo, a instalação de um restaurante interno precisa ser bem pensada. Mas, a partir do momento em que se opta por ele, as vantagens são visíveis tanto para as empresas quanto para os funcionários.

Viu que essa é a melhor opção para a sua empresa e deseja terceirizar o serviço? Entre em contato conosco. Nós, da EXAL, somos especialistas em administrar restaurantes corporativos. Conheça os nossos serviços e encontre a solução ideal para a sua organização!

Fechar Menu