Toda empresa que presa pela integridade da organização e pelo bem-estar dos seus funcionários deve investir em programas de segurança e saúde do trabalho. Implementar esses tipos de programas pode ser considerado tanto um investimento para a empresa quanto uma forma de evitar futuras dores de cabeça.

Cada companhia lida com um ramo de atividade, ou seja, tem as suas necessidades específicas. Assim sendo, deve escolher os programas que melhor se encaixem na sua realidade. Mas, de uma maneira geral, existem programas que são válidos para qualquer tipo de organização.

Se a sua empresa tem interesse em implementar esses programas de segurança e saúde do trabalho, e você gostaria de saber mais informações sobre eles, então veio ao lugar certo. A seguir, confira uma lista com alguns dos mais eficazes!

1. Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO)

Esse é um programa criado pelo Ministério do Trabalho e do Emprego que visa promover cuidados com a saúde de todos os trabalhadores contratados por instituições por meio da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

A empresa que usa esse programa é obrigada a realizar consultas e exames médicos periodicamente, para fins admissionais, de realocações profissionais (se for o caso de o colaborador precisar mudar de função) e casos de demissão.

Por meio dessas práticas, o PCMSO tenta prevenir, monitorar e diagnosticar situações que ameacem a saúde e o bem-estar dos trabalhadores.

2. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA)

O PPRA é uma versão do PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho), só que para empresas com menos de 20 funcionários. O PPRA é uma medida federal que estabelece uma série de métodos para a prevenção da integridade do trabalhador em situações de risco dentro do ambiente de trabalho.

A legislação atual determina que todas as empresas são obrigadas a aderir a esse programa. É necessária a contratação de engenheiros e médicos do trabalho para realizar a supervisão do local e fazer recomendações e alterações no ambiente, de forma a melhorar as condições dos colaboradores.

3. Diálogo Diário de Segurança (DDS)

O programa tem como objetivo alertar e conscientizar os colaboradores e toda a organização dos possíveis riscos presentes no ambiente de trabalho, assim como o que fazer para evitá-los.

Geralmente, o diálogo acontece antes do início da jornada de trabalho e leva apenas alguns minutos, o que é o suficiente para que algum profissional exponha todos os cuidados que devem ser tomados dentro do ambiente de trabalho.

4. Treinamento de segurança

Os treinamentos de segurança são as práticas mais fundamentais em qualquer empresa, independentemente do seu tamanho. Os colaboradores devem ser instruídos e passar por testes para que eles saibam exatamente o que fazer em situações de emergência. Todos os funcionários devem ser submetidos ao treinamento, sem exceção.

Esse tipo de capacitação pode prevenir muitas coisas ruins de acontecer. Existem treinamentos de segurança específicos para cada setor da indústria e também há várias empresas que os aplicam. O recomendável é que você escolha aquele que mais se adequa às necessidades da sua organização.

Garantir a segurança dos colaboradores é uma forma de manter toda a organização funcionando bem. Muitas empresas até mesmo associam vários programas de segurança e saúde do trabalho para garantir ainda mais a integridade de todos. O importante mesmo é não deixar seus trabalhadores desprotegidos.

Gostou do texto? Esse tipo de conteúdo é do seu interesse? Então, assine nossa newsletter e não perca nossas atualizações!

Fechar Menu