Você provavelmente já conhece o quanto comer bem é essencial para seu corpo, não é mesmo? Mas, sabia que a boa alimentação é também diretamente relacionada à produtividade no trabalho? Isso porque uma dieta saudável não só ajuda no controle do peso e na diminuição do colesterol, mas também melhora a concentração, atenção, capacidade de resolver problemas e o rendimento nas atividades diárias.

Pensando nisso, no artigo de hoje mostraremos a relação entre alimentação e produtividade, esclarecendo o quão benéfico é esse vínculo para o sucesso dos seus negócios. Acompanhe!

A saúde física e a produtividade no trabalho

Seguramente, você já ouviu o velho ditado: “você é o que você come”. Aqui, a mensagem a ser passada é que tudo o que você ingere afeta a maneira como seu corpo funciona e como ele se comporta.

Ao seguir uma dieta equilibrada, seu organismo processa os nutrientes e fornece quantidades de energia ideais para a realização de diversas atividades. Já uma má nutrição — muitas vezes sob a forma de calorias vazias — não garante a sustância que você ou seu funcionário precisa para desempenhar as devidas tarefas, culminando em uma queda na produtividade.

Sendo assim, um dos maiores problemas associados à baixa produção no ambiente de trabalho está ligado à saúde física. Fatores como a obesidade e aumento do sedentarismo, por exemplo, têm crescido substancialmente graças à quantidade excessiva de alimentos altamente calóricos, processados e ricos em gordura.

Assim, funcionários que possuem uma alimentação irregular e escassa em nutrientes estão mais propensos a sentirem fadiga, insônia, diminuição da eficácia mental e incapacidade de executar tarefas simples de maneira eficiente.

Os efeitos da má alimentação no humor e na cognição

As alterações de humor representam outro fator diretamente relacionado à queda de produtividade no trabalho. Uma má nutrição, a longo prazo, pode levar o trabalhador a experimentar momentos de irritabilidade, ansiedade e até depressão, interferindo negativamente em sua saúde e, consequentemente, em seu rendimento.

Esses episódios são fatais para uma boa concentração, cognição e disposição para realizar funções no trabalho — em casos mais graves, pode ser extremamente difícil até mesmo levantar da cama pela manhã.

Ações para melhorar a nutrição e a produtividade

A maioria dos CEOs costuma pensar sobre a produtividade a um nível pessoal. Todavia, a boa alimentação desempenha um papel muito mais amplo na produtividade global do negócio.

A má saúde do trabalhador é uma das principais causas de diminuição da produtividade em todo o mundo e, enquanto a cobertura e uso de planos de saúde pode ser dispendiosa para a empresa, a escolha de um cardápio equilibrado e rico em nutrientes no restaurante do trabalho pode ser a solução para muitos desses problemas.

Para evitar resultados negativos e garantir sempre o bom rendimento, separamos as seguintes dicas:

1. Café da manhã reforçado

A primeira alimentação do dia é considerada a mais importante, uma vez que ela nos dará a energia necessária para enfrentarmos as exigências impostas em nosso cotidiano.

Em um artigo da revista Viva Saúde, foram listados vários benefícios que um bom café da manhã traz para o corpo. Entre eles, está a ativação do metabolismo que influencia significantemente a nossa produtividade no trabalho durante o dia. Dessa maneira, como a empresa pode preparar um desjejum que proporcionará um impacto positivo nos colaboradores?

Para que isso aconteça, é importante investir em alimentos ricos em carboidratos, como pães e cereais. É também interessante incluir no cardápio o queijo, leite e ovos, que são excelentes fontes de proteína.

Além disso, não se esqueça das frutas: o mamão e a laranja, por exemplo, são ótimas fontes de fibras. Já a melancia, a uva e a banana são opções de frutas ideais para serem consumidas como a primeira alimentação do dia.

Por fim, não é preciso lembrar duas vezes que o tradicional café é obrigatório. A bebida tem em sua composição a cafeína, que melhora a concentração e a capacidade de aprendizado dos colaboradores.

2. Lanches simples

Algumas empresas oferecem lanches ou coffee breaks para seus funcionários. Normalmente, essas pausas para alimentação ocorrem pela manhã e durante a tarde.

Entre os benefícios da prática, está a quebra da rotina intensa de trabalho dos colaboradores, que aproveitam o momento para recarregarem a disposição mental. No entanto, para que obtenham essa melhora interna, é preciso servir os lanches corretos.

cardápio, por exemplo, pode seguir a mesma linha leve do café da manhã, mas com menos opções para que não ocorra a falta de apetite durante o almoço.

Abaixo, confira alguns alimentos ideais para o lanche na empresa:

  • salada de frutas;
  • sanduíche natural;
  • frutas secas;
  • castanhas, nozes e amêndoas;
  • biscoitos integrais;
  • café;
  • sucos.

3. Almoço saudável

Aqui, a ideia é oferecer refeições leves durante o almoço para que os funcionários não fiquem sonolentos. Isso porque, além de dificultarem a digestão, os alimentos muito gordurosos provocam sono e baixa produtividade durante o período da tarde.

Para evitar esse tipo de clima no ambiente interno da empresa, procure incluir no cardápio fontes de proteínas, carboidratos e vitaminas que darão força total ao funcionário, como:

  • salada (verduras de cor escura e legumes);
  • arroz;
  • feijão;
  • carnes;
  • grãos.

Caso sejam servidas bebidas, é importante priorizar os sucos naturais e a água e evitar os refrigerantes ou refrescos.

4. Jantar equilibrado

Algumas organizações funcionam no período noturno e, por isso, servem também o jantar. A refeição deve ser cuidadosamente balanceada, de modo a elevar a capacidade de atenção dos funcionários.

Mas, como a empresa pode acertar nesse tipo de cardápio? No geral, os alimentos grelhados e cozidos são ótimas alternativas para se servir no jantar. Muita gordura e molhos que levam maionese devem ser evitados ao máximo.

É importante também adicionar ao menu uma boa variedade de verduras e legumes, além de carnes, arroz e feijão. No entanto, os colaboradores devem ser orientados a diminuir a porção que comerão desses últimos três alimentos, já que a nossa digestão fica mais lenta no período noturno.

Para finalizar, a empresa pode oferecer um café após a janta, uma vez que ele acelera o metabolismo e deixa os trabalhadores mais despertos para o serviço.

5. Campanhas informativas

Outro ponto bem interessante é elaborar e viabilizar oficinas nutricionais e campanhas informativas acerca dos benefícios de uma boa alimentação. Isso não só promoverá a adoção de uma dieta mais equilibrada, como proporcionará uma maior interação entre os funcionários.

6. Nutrição como prioridade

Converse com seus colegas e chefes sobre maneiras de priorizar a boa nutrição no ambiente de trabalho. Em conjunto, pensem em alternativas para levar alimentos saudáveis para a empresa, como máquinas de lanches naturais, sucos, frutas ou até mesmo pequenas lanchonetes que ofereçam serviços semelhantes.

Como você pode perceber, incentivar a alimentação saudável entre os funcionários, tanto nas refeições principais como nos lanches, é tiro certo no aumento da saúde e, consequentemente, da produtividade no trabalho.

E você, conhece outra dica interessante para a promoção da boa alimentação no trabalho? Compartilhe conosco nos comentários!

Deixe uma resposta

Fechar Menu