O trabalhador moderno busca em sua empresa ideal muito mais que benefícios exclusivamente financeiros. Companhias que concedem alimentação — seja na forma de restaurantes, seja com vale-refeição e alimentação — saem na frente e mostram-se zelosas e preocupadas com o bem-estar de seus colaboradores.

Porém, você conhece todos os tipos de serviço de alimentação nas empresas e qual a melhor opção dentre eles? Siga a leitura e descubra como eles funcionam e qual pode se encaixar melhor ao seu negócio!

As empresas são obrigadas a fornecer alimentação para seus funcionários?

Não há nenhuma lei que exige dos empresários o fornecimento de alimentação a seus funcionários. Apenas a concessão de horário de almoço e pausa para lanche é obrigatória — a depender da duração da jornada de trabalho.

Porém, empresas que oferecem benefícios que vão além da concessão do salário ao fim do mês constroem um ambiente muito mais favorável para o trabalho e são mais bem-vistas pelos funcionários, que ficam mais satisfeitos.

O impacto do fornecimento de alimentação é visto especialmente no aumento da disposição dos colaboradores, redução do absenteísmo, mais agilidade no desempenho de tarefas e aumento da produtividade.

Quais os tipos de serviço de alimentação nas empresas?

Vales-refeição e alimentação

Geralmente concedidos em tickets ou cartões magnéticos, correspondem a valores concedidos a título de benefício monetário, disponibilizados exclusivamente para a compra de refeições ou alimentos em restaurantes e supermercados credenciados.

Apesar de relativamente prático, a falta de fiscalização faz com que o serviço muitas vezes acabe sendo ineficaz, já que os créditos cedidos podem ser gastos em qualquer tipo de estabelecimento credenciado. Muitos deles podem não ter um cardápio balanceado e não gerar o bem-estar desejado para o empregado.

Refeições prontas

Nesse tipo de serviço de alimentação, as refeições são feitas pelo fornecedor e entregues em embalagens de alumínio (os conhecidos marmitex). Assim, os empregados podem usufruir do benefício concedido pela empresa.

O fornecimento do serviço, por sua vez, também pode ser complicado: os cardápios podem não estar adequados às necessidades de todos os funcionários e os valores gastos podem ser maiores do que em restaurantes com autogestão, por exemplo.

Restaurante com autogestão

Nessa solução, a própria companhia oferece restaurante dentro de seu espaço físico, sendo ele autogerido — desde a escolha dos alimentos até a contratação de funcionários para prepará-los.

Tal estratégia requer amplo planejamento, grande estrutura e altos custos com manutenção, motivo pelo qual nem sempre se mostra interessante para as empresas.

Restaurante terceirizado

As refeições são de inteira responsabilidade de uma empresa contratada especialmente para o fornecimento de alimentação para os colaboradores — basta apenas que o contratante conte sobre suas preferências e aprove o cardápio.

A solução se mostra extremamente interessante para negócios de todos os portes, uma vez que acarreta a redução das responsabilidades do departamento de RH, compras ou benefícios (já que o serviço é terceirizado), diminuição de despesas com pessoal, aumento da flexibilidade financeira, pleno cumprimento de exigências normativas e que os empregados foquem em suas atividades.

Escolher um restaurante terceirizado é garantia de qualidade e segurança — toda a administração da alimentação fica por conta de terceiros especializados na área, garantindo a satisfação dos funcionários com o benefício ao mesmo tempo que questões e problemas podem ser solucionados com agilidade e presteza.

E então, entendeu quais são os tipo de serviço de alimentação nas empresas e como o restaurante terceirizado pode ser melhor opção para o seu negócio? Entre em contato conosco e comece a planejar como inseri-lo na sua companhia desde já!

Fechar Menu