A higienização é essencial para proporcionar maior bem-estar e segurança para pessoas que frequentam locais como hospitais, laboratórios e clínicas. No entanto, a necessidade de higienizar os ambientes não se limita apenas a estabelecimentos de saúde, mas deve se estender a todas as empresas de modo geral, principalmente diante do cenário de pandemia vivenciado atualmente.

Desse modo, para conseguir manter os locais sempre limpos, é preciso escolher entre a limpeza terminal e a concorrente, que envolvem tarefas comuns no cotidiano das organizações e hospitais e garantem a conservação dos ambientes. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e saiba a diferença entre esses dois métodos de limpeza!

Qual a diferença entre limpeza terminal e concorrente?

A limpeza concorrente é menos complexa que a terminal. Ela consiste na higienização diária dos ambientes e a sua principal finalidade é reduzir os riscos de infecção. Além disso, deve ser realizada duas vezes ao dia ou sempre que aparecer alguma necessidade específica.

Como cada empresa tem uma determinada rotina e demanda, nem sempre a limpeza concorrente será realizada da mesma forma em todos os locais. Contudo, para proporcionar segurança, conforto e manter o local corretamente higienizado, esse tipo de limpeza deve envolver as seguintes práticas:

  • higienização das superfícies, como mesas e cadeiras;
  • limpeza dos objetos presentes no local;
  • limpeza dos suportes de soro;
  • higienização de grades e escadas;
  • limpeza dos colchões e travesseiros;
  • higienização dos pisos dos quartos, enfermarias, corredores e locais administrativos.

Já a limpeza terminal consiste na desinfecção e higienização total dos ambientes e pode ser executada de 15 em 15 dias. O seu objetivo é diminuir as sujeiras e a quantidade de microrganismos. Ela deve ser feita de acordo com as necessidades das áreas, que podem ser classificadas em: críticas, semicríticas e não críticas. Além disso, esse tipo de limpeza é feita em todas as superfícies e mobiliários de uma empresa ou de um hospital.

Qual a importância de cada uma e onde cada tipo de limpeza se aplica?

A limpeza concorrente é feita diariamente nas empresas e nas dependências de hospitais ou clínicas — enquanto o paciente estiver internado. Durante esse processo, o lixo é recolhido e é feita a reposição de papel higiênico, papel-toalha e sabonete líquido.

A limpeza terminal também é realizada nas empresas e nos hospitais. No entanto, esse tipo de limpeza não é realizada diariamente. No mundo corporativo, deve ser feita sempre que for preciso realizar um processo de limpeza mais completo de todos os ambientes. Já nos hospitais, deve ocorrer logo após a retirada do paciente de um local — em decorrência de transferência, óbito ou alta. É importante ressaltar que quando existem pessoas internadas há mais de 15 dias, essa higienização precisa ser feita conforme os riscos de contaminação das superfícies.

Como você pôde observar, a limpeza terminal e a concorrente são essenciais em época de pandemia, pois ambas têm a finalidade de deixar o local livre de possíveis agentes infecciosos. Por isso, analise a demanda da sua empresa e veja qual tipo de limpeza é necessária para deixar o ambiente propício para visitação. Além disso, não esqueça que manter os locais sempre limpos é primordial para cuidar do bem-estar dos colaboradores e clientes.

Gostou do nosso post? Então, aproveite para curtir a nossa página do Facebook e saber mais sobre o assunto!

 

 

Deixe uma resposta