A segurança do trabalho é uma questão que deve ser discutida e levada a sério em qualquer área, setor ou profissão — inclusive no restaurante interno da sua empresa. Dentro de uma cozinha existem vários utensílios e equipamentos que podem causar graves acidentes, por isso é tão importante falar sobre a segurança do trabalho em restaurantes.

A melhor maneira de garantir a segurança das pessoas que trabalham dentro de um restaurante é melhorando a gestão e a supervisão, o que pode ser feito por meio da união do setor de RH com o fornecedor do restaurante.

Este post vai ajudar você a entender mais sobre a importância da segurança do trabalho em restaurantes e como otimizar as condições das pessoas que trabalham na cozinha. Confira!

Qual a importância da segurança do trabalho?

A aplicação de normas de segurança melhora as condições de trabalho e previne acidentes, lesões e contaminações que possam comprometer o bem-estar dos colaboradores.

Embora a segurança do trabalho esteja vinculada diretamente à qualidade de vida do indivíduo dentro do ambiente de trabalho, a sua boa aplicação também afeta toda a empresa e o seu funcionamento. Afinal, ao cuidar para que seus funcionários não se machuquem ou não fiquem doentes, o número de absenteísmo e demissões são reduzidos.

Ao melhorar as condições de trabalho de um funcionário, o colaborador mostrará aumento de produtividade e maior satisfação em contribuir com a empresa.

Zelar pelo bem das pessoas que trabalham na cozinha também é uma forma de cativá-las e incentivá-las a continuar com o bom desempenho. Além do mais, o restaurante é um ambiente que trabalha com o público, então é importante que todo o trabalho realizado ali seja feito de forma organizada, com segurança e higiene.

Quais os riscos que um restaurante corporativo oferece?

Muitas pessoas acham que os riscos dentro de uma cozinha podem ser resumidos a cortes, queimaduras e lesões, mas esses são alguns dos maus pontos que podem acontecer em um restaurante.

Todos os riscos podem ser divididos em quatro categorias. A primeira categoria são os riscos físicos, que envolvem calor, frio, explosões, incêndios, cortes, queimaduras, choques elétricos, quedas e perfurações.

A segunda categoria agrupa os riscos químicos, que podem ocorrer pela presença de alvejantes, detergentes, removedores de gordura, vapores e gases dentro de uma cozinha.

A terceira categoria envolve os riscos biológicos, afinal, dentro de um restaurante pode ocorrer contaminações por bactérias, fungos e vírus.

A última categoria é chamada de ergonômica. A ergonomia está relacionada às condições de trabalho, então, se um funcionário não recebe as devidas previsões para exercer sua função, ele pode ter problemas por esforço físico intenso, movimentos repetitivos, postura incorreta e posições incômodas.

Como evitar acidentes?

Ler sobre todos os riscos que um restaurante oferece causa certo desespero, não é mesmo? A boa notícia é que todos os problemas citados podem ser evitados com o uso de equipamentos de segurança.

A empresa também deve fornecer boas condições de trabalho, ou seja, as bancadas não podem ser muito baixas, o ambiente de trabalho deve ser espaçoso e bem arejado, entre outras coisas.

Como dissemos, é importantíssimo que o RH e o fornecedor estejam sempre supervisionando o trabalho na cozinha. Os colaboradores devem passar por treinamentos para que eles saibam avaliar riscos e escapar de situações de perigo com segurança.

O treinamento também garante responsabilidade aos funcionários que, estando cientes do que pode ocorrer, evitarão criar qualquer situação de risco.

Tanto a empresa quanto os colaboradores devem entender a importância da segurança do trabalho em restaurante. Afinal, este é um assunto que favorece ambas as partes. Portanto, alinhe-se a sua equipe, ouça suas dores e crie um ambiente seguro.

Gostou do post? Esse assunto é do seu interesse? Então, aproveite a visita e saiba como escolher um bom fornecedor para uma cozinha industrial. O que acha?

Fechar Menu