É crucial conhecer e acompanhar alguns indicadores de RH. Com eles, é possível saber o que tem dado certo dentro da empresa e tomar decisões de forma mais estratégica. Para ficar mais claro, um indicador mostra o grau de resultados de determinada atividade.

Na área de RH, é possível acompanhar diversos indicadores — como o de satisfação dos funcionários, absenteísmo, rotatividade, entre outros. Suas fórmulas são relativamente simples, mas é preciso comprometimento para acompanhá-las de forma contínua.

Neste post, você vai descobrir os principais indicadores de RH e entender como utilizá-los. Continue a leitura e fique por dentro do assunto. Boa leitura!

1. Índice de Satisfação dos Empregados (ESI)

Existem muitas formas de calcular a satisfação dos clientes internos, uma delas é utilizando o cálculo do ESI (Employer Satisfaction Index). Sua aplicação é bastante simples, basta direcionar três perguntas ao funcionário, que devem ser respondidas com notas de 1 a 10. Veja:

  • Quão satisfeito você está com seu atual ambiente de trabalho?
  • Hoje, o seu ambiente de trabalho atende às suas expectativas?
  • Quão próximo está seu atual ambiente de trabalho do ideal?

Após coletar o máximo de feedbacks possível, utilize o seguinte cálculo para mensurar o ESI:

ESI (%) = [((valor total das respostas ÷ 3) – 1) ÷ 9] x 100

O nível de satisfação pode variar bastante de acordo com o segmento de cada empresa. Contudo, é indicado que ele fique em torno de 60%. Lembre-se sempre de que colaboradores satisfeitos são mais produtivos e comprometidos com os resultados.

2. Taxa de absenteísmo

O excesso de faltas pode ser considerado um grande vilão dentro das empresas. Quando isso acontece, é provável que outro colaborador seja sobrecarregado, que o número de erros cresça e até que ocorram acidentes internos. Por isso é importante monitorar o absenteísmo.

Absenteísmo (%) = horas não trabalhadas / horas efetivamente trabalhadas x 100

O ideal é que o resultado fique em torno de 1,5%. Quando o número é superior, é preciso observar o que tem ocasionado esse elevado índice de absenteísmo. Uma importante dica para combater o problema é promover a qualidade de vida dentro da empresa.

3. Taxa de turnover

Outro indicador que deve ser acompanhado pelo RH é o turnover. Seu objetivo é identificar a rotatividade dos colaboradores, ou melhor, o percentual de funcionários que foram desligados da companhia em determinado período. Veja como utilizá-lo:

Turnover (%) = funcionários que saíram da empresa / total de funcionários no mesmo período x 100

Aqui, mais uma vez, o valor ideal pode variar bastante de acordo com cada empresa — algumas, inclusive, têm uma política de retenção mais elástica. Mas a média fica em torno de 5% de rotatividade, acima disso, é importante rever as políticas de retenção.

4. Retorno sobre investimentos (ROI)

O ROI (Return on Investment) é um indicador que pode ser utilizado em qualquer área da empresa, inclusive no RH. Ao aplicá-lo, é possível identificar o retorno que cada investimento — como treinamento, aquisição de software etc. — tem gerado para a empresa. A fórmula para o cálculo é:

ROI (%) = (ganho obtido – investimento feito) / investimento feito

5. Indicadores de desempenho

Para avaliar o desempenho da empresa, é preciso pensar nos indivíduos separadamente ou agrupar os colaboradores em times — que correspondem aos setores.

O indicador de desempenho avalia a assiduidade, o cumprimento de prazos, a finalização de projetos e o impacto financeiro que o indivíduo ou o time tem para a empresa. O RH deve identificar quem está em constante desenvolvimento dentro da organização e quem está longe de atingir as metas corporativas, pois isso significa que essas pessoas precisam passar por novos treinamentos.

Mas atenção: tenha cuidado para não gerar rivalidade e disputas pessoais dentro da empresa. O indicador de desempenho serve apenas para melhorar os resultados do negócio, ajudando os colaboradores mais “fracos” a crescerem, essa não é uma competição para decidir o melhor funcionário.

6. Headcount

O objetivo desse indicador de RH é avaliar o índice de contratações e demissões ao longo dos anos e fazer um balanço para verificar se o número de colaboradores aumentou ou diminuiu. Se o resultado for positivo, significa que a empresa está no caminho certo!

Por outro lado, se o número de colaboradores caiu drasticamente ou continua o mesmo há anos, a empresa precisará passar por uma remodelação. Ter vários funcionários saindo da sua empresa por vontade própria nunca é um bom sinal, então investigue quais são os motivos dessas demissões. A estagnação do número de colaboradores não é algo tão ruim quanto o número crescente de demissões, mas isso significa que a empresa não prosperou.

7. Indicadores de treinamento

Eventualmente, todos os colaboradores precisarão passar por um novo treinamento para adquirir novas habilidades, mas como saber qual é a hora certa para cada pessoa? Aqui, cabe ao RH descobrir qual talento cada equipe pode desenvolver e sugerir o treinamento certo para promover esse desenvolvimento.

É de extrema importância que os colaboradores façam treinamentos periodicamente, afinal, por meio deles, é possível aprender habilidades novas que agregarão valor dentro da empresa. Além disso, os colaboradores se sentem mais confiantes e aptos a realizar novas funções após passarem por um treinamento adequado. Quanto mais capacitado o indivíduo for, maiores serão as suas chances de crescer dentro da organização.

8. Indicador de frequência

Você deve estar se perguntando: se o RH já tem um indicador de absenteísmo, qual a necessidade de um indicador de frequência? Existe uma grande diferença entre esses indicadores e ambos podem existir simultaneamente sem que um interfira no outro. Na verdade, pode-se dizer que os dois indicadores são complementares.

Enquanto o indicador de absenteísmo calcula o número de faltas por colaborador, o indicador de frequência acompanha a pontualidade. Por exemplo, há muitos casos de colaboradores que raramente faltam, mas têm dificuldade de chegar ao trabalho na hora certa, se atrasam para reuniões e não entregam os projetos no dia correto.

O indicador de frequência investigará as causas para esses atrasos, já que talvez o indivíduo esteja desmotivado. O RH precisa identificar, junto ao colaborador, quais medidas serão tomadas para que esses atrasos não aconteçam mais.

Esses são os principais indicadores de RH. Ao utilizá-los, será possível ter uma visão muito mais clara sobre o que está acontecendo dentro da empresa e tomar decisões mais eficazes. Todas as empresas que pretendem ter um futuro promissor investem nesse tipo de indicadores, afinal, essa é a melhor forma de controlar tudo o que acontece dentro da organização

Gostou do post? Você tem interesse em mais conteúdos deste tipo? Então, assine a newsletter e receba em primeira mão todas as nossas novidades!

Deixe uma resposta

Fechar Menu