Acordar cedo, enfrentar mais de uma hora de trânsito e ficar na empresa até o fim do expediente mesmo sem ter atividades para fazer: essa não é mais a realidade de alguns trabalhadores. O motivo? O modelo de trabalho em home office está crescendo no Brasil.

Isso acontece porque ele gera diversas vantagens, tanto para a organização quanto para os seus colaboradores. Entenda com este artigo os benefícios e desafios do home office e por que ele continua a crescer no país. Vamos lá?

Benefícios do home office

Colaboradores que trabalham em modelo de teletrabalho — outro nome dado ao home office — ganham qualidade de vida e autonomia. Isso porque eles têm mais controle sobre a sua rotina, conseguindo conciliar melhor as atividades profissionais e pessoais. Também podem escolher trabalhar no ambiente no qual se sentem mais confortáveis, seja sua própria casa, um espaço de coworking ou até mesmo um café.

Além disso, os níveis de estresse caem bastante devido à liberdade de optar por um ambiente mais silencioso e com menos distrações. Outro fator positivo é evitar o trânsito que geralmente existe no deslocamento até a empresa.

E mais: por terem autonomia sobre o seu horário de trabalho, os colaboradores em home office podem escolher trabalhar no seu horário de maior produtividade. Dessa forma, aumentam seu rendimento e se sentem mais motivados.

Para a empresa, os ganhos também são grandes: o funcionário se torna mais produtivo, além de aumentar a satisfação com o trabalho e o engajamento nas suas atividades. Assim, gera resultados mais evidentes e produz melhor.

Aumento da motivação

O home office atua como uma espécie de fator motivacional, pois o colaborador trabalha no conforto de sua casa, gerando uma flexibilidade em seus horários e maior nível de concentração.

Além de o funcionário não precisar se locomover de sua casa até a empresa, o que evita o estresse com trânsito ou transporte público lotado, faz com que o profissional tenha uma rotina de trabalho de acordo com o seu estilo de vida.

Outro fator pelo qual o home office se torna motivacional é o fato de não correr o risco de se atrasar e acabar levando aquela bronca de seu superior na empresa, pois como já mencionamos, a flexibilidade dessa modalidade de emprego permite que o colaborador tenha sua própria rotina de trabalho. Isso possibilita que ele acorde na hora desejada, faça pausas quando achar necessário, enfim, atos que não poderiam ser possíveis se essa pessoa trabalhasse em um emprego convencional.

Por esses e outros motivos, a prática do home office se torna motivadora para os funcionários das empresas que adotam essa modalidade de trabalho. Assim, além da motivação, há um aumento considerável na produtividade.

Redução de custos para a empresa

Já mencionamos neste artigo benefícios que os colaboradores têm com a adoção da prática do home office. Mas o que você, empregador, talvez não saiba é que as empresas também podem se beneficiar ao aderir a essa modalidade de trabalho remoto.

Existem empresas que têm nessa prática de trabalho uma economia muito grande, contando com colaboradores informais que isentam a empresa de qualquer tipo de encargo, como INSS, FGTS, férias, entre outros custos que uma empresa teria ao registrar seus funcionários.

A empresa que opta por esse tipo de serviço e tem a maioria de seus colaboradores com registro em carteira também tem uma redução de custo considerável, com seu funcionário realizando suas atividades profissionais em casa. Custos comuns do dia a dia de uma empresa com seus colaboradores são extintos, como vale-transporte e vale-refeição. Além do custo com a manutenção de equipamentos de trabalho, computadores e impressoras, por exemplo, que demandam manutenções periódicas.

Desafios do home office

Apesar de apresentar grandes vantagens, o home office ainda enfrenta alguns desafios na hora de ser implementado. O mais evidente deles está relacionado à adaptação dos funcionários a essa modalidade de trabalho.

Nem todos os funcionários se adaptam bem ao trabalho remoto, tendo dificuldades na hora de gerenciar seu tempo. Com isso, acabam misturando sua vida pessoal com a profissional e o dia não rende tão bem.

Também existem certos desafios para algumas funções específicas. Nem todas podem adotar o modelo de home office, uma vez que precisam de contato presencial com outros membros da equipe ou clientes. Dessa forma, pode ficar limitado a algumas áreas dentro da sua empresa.

Além disso, a conexão das equipes pode ser dificultada com trabalhos em home office e ficará mais complicado fazer reuniões com o time completo, por exemplo. Por fim, a legislação trabalhista brasileira também pode ser confusa na regulamentação desse tipo de trabalho.

Comunicação

Como todos nós sabemos, a comunicação é um desafio constante no cotidiano de qualquer empresa. A comunicação no modo de trabalho presencial é complicada, e com a adoção do trabalho remoto o desafio aumenta.

Dessa forma, faz-se necessário que a empresa estimule a comunicação entre seus colaboradores. É importante, por exemplo, criar canais de comunicação entre os funcionários e grupos no Whatsapp do time da empresa, trocas de e-mails pessoais entre si, isso ajuda a aproximá-los, gerando empatia entre eles. Com isso, a comunicação entre a sua equipe de trabalho ficará mais fácil.

Presença

Para ser um bom líder, é fundamental ser transparente com o time da empresa e mostrar que está presente mesmo com os funcionários exercendo suas funções fora da empresa. É preciso garantir que as informações estejam fluindo e é vital difundir as informações de uma maneira estratégica, pois vivemos em um cenário inconstante, com mudanças a todo momento. Assim, é importante que as estratégias da empresa mudem de acordo com o que acontece ao nosso redor.

É essencial, também, que o comunicador tenha disciplina e saiba filtrar as informações que serão disponibilizadas aos seus colaboradores. As informações que existem na empresa e que chegam todos os dias são muitas, e antes dessas informações serem passadas adiante, é necessário que o comunicador se pergunte: “quem realmente precisa saber dessas informações?”. Isso faz com que você saiba segmentar informações, o que é sinal claro de uma boa comunicação.

Estabelecimento de metas para deixar funcionários focados

Estabelecer metas é uma arma essencial para garantir que seus colaboradores estejam sempre focados, e com o home office não é diferente. Com a prática dessa modalidade, também pode haver relaxamentos, o que, é claro, também pode estar presente no modo de trabalho presencial, por isso, é necessário que o funcionário tenha metas a cumprir.

Estabelecendo metas, você terá seu time de trabalho mais focado, pois eles estarão cientes de que há um objetivo a ser batido mensalmente. Isso garantirá o comprometimento do funcionário com a empresa.

Home office na nova lei trabalhista

Até 2017, a única lei que regulamentava o trabalho remoto no Brasil era a de 2011. Nela, os trabalhadores em home office tinham os mesmos direitos dos que trabalhavam de forma presencial, não havendo grandes distinções. Contudo, com a nova lei trabalhista, que entrou em vigor em novembro de 2017, essa situação mudou.

A nova lei regulamenta o home office de forma mais clara. Ela estipula que, para a modalidade, o controle dos trabalhadores deve ser feito por tarefas — e não por jornada, como no caso do trabalho presencial.

Além disso, deixa a definição das atividades mais livre. Tudo deve ser realizado por meio de uma negociação entre o empregado e o patrão. As regras estipuladas previamente, como forma de controle e equipamentos necessários para a realização das tarefas, devem ser colocadas em um contrato. Dessa forma, o processo se torna menos burocrático.

E aí, gostou deste conteúdo? Quer ficar por dentro de outros assuntos tão interessantes quanto este? Siga a gente nas redes sociais! Estamos no Facebook e Instagram!

Deixe uma resposta