Segundo a norma regulamentadora nº 24 do Ministério do Trabalho e Emprego (NR24), negócios com mais de 300 funcionários estão obrigados a oferecer o serviço de alimentação na empresa para os trabalhadores.

No entanto, as instituições que têm a unidade de alimentação com autogestão podem ter dificuldades para obter excelência na qualidade dessa tarefa, sendo que um dos pontos mais importantes é o treinamento dos colaboradores em restaurantes.

Por isso, na dúvida, muitas empresas optam por contratar esse tipo de serviço com profissionais qualificados para realizar os treinamentos. Contudo, ainda assim, na hora de escolher um novo ou avaliar a gestão atual, é preciso verificar se o fornecedor está atento à capacitação dos funcionários.

Neste post, vamos falar sobre os aspectos fundamentais no treinamento dos colaboradores em restaurantes. Acompanhe!

Relacionamento com o cliente

Um dos tópicos a serem considerados no treinamento dos funcionários do restaurante é a qualidade da relação com o cliente.

A capacitação deve estimular uma relação de respeito e empatia, com doses de bom humor, paciência, atenção e transparência. Não basta apenas olhar nos olhos do cliente, mas é preciso também ter empatia e compreender o ponto de vista dele.

Devemos lembrá-los de que o horário da refeição é um momento de descanso e prazer para os trabalhadores da empresa e, portanto, devem atendê-los da melhor maneira possível.

Padronização do atendimento

Os treinamentos devem estar relacionados à qualidade dos produtos, por isso devem concentrar esforços na uniformização dos serviços, incluindo não apenas o atendimento ao cliente, mas também fichas técnicas padrões e manipulação de alimentos.

Essa atenção deve perpassar também as formas de abordagem, a postura, os uniformes, a montagem dos cardápios etc. Sempre prezando pela segurança de alimentos, higiene e satisfação do cliente.

Responsabilidades dos colaboradores em restaurantes

Além disso, os colaboradores devem estar preparados para agir de maneira adequada em diferentes situações.

Nesse sentido, por mais que os treinamentos para gerentes e responsáveis trabalhem a gestão de crises, todos os funcionários devem estar preparados para assumir responsabilidades e resolver problemas.

Também vale lembrar que toda a dinâmica de treinamentos deve explorar todos esses pontos de maneira conjunta, para que os colaboradores compreendam todas as dinâmicas dos processos de atendimento, de ponta a ponta.

Dessa forma, os funcionários do restaurante compreendem todo o processo e passam a se sentirem mais responsáveis pelo bom funcionamento da rotina do serviço de alimentação, fazendo com que trabalhem de forma a oferecer mais qualidade.

Um toque a mais na qualidade

Em muitos casos, podemos aproveitar também o conhecimento de funcionários veteranos para estimular os mais jovens e aproveitar a experiência adquirida. Focar nos anseios e expectativas dos colaboradores é uma das premissas para uma gestão de pessoas com resultados para a empresa — investimentos na qualificação dos funcionários são sempre muito bem-vindos.

Tendo isso em vista, oferecer cursos e desenvolvimento de habilidades específicas para cada função, como noções de sistema, atendimento, manipulação de alimentos e segurança alimentar é interessante para que o serviço tenha mais qualidade.

Entretanto, para que façam efeito, os treinamentos devem ser frequentes e a supervisão do trabalho deve ser constante e, como dissemos, o foco deve estar na segurança, higiene e satisfação do cliente.

De olho na higiene pessoal

Pode parecer óbvio para nós, mas muitas pessoas que trabalham com alimentação não se dão conta que alguns hábitos de higiene interferem diretamente na qualidade das refeições, principalmente no que se refere à segurança de alimentos. Sendo assim, devemos reforçar com os colaboradores as noções de higiene pessoal que podem afetar o serviço.

Manter o uniforme muito bem limpo, as unhas cortadas e sem esmalte e, no caso dos homens, a barba e bigode aparados, são alguns exemplos que devem ser repassados aos funcionários do restaurante a fim de assegurar a qualidade do serviço oferecido.

A importância das regras de manipulação de alimentos

O manual de boas práticas de manipulação de alimentos é um guia que contém todas as regras que garantem a segurança de alimentos — conceito que envolve o conjunto de práticas que permitem o controle de qualquer agente que, em contato com o alimento, possa trazer riscos à saúde do comensal.

Geralmente, as pessoas não têm ideia que na produção de refeições existem essas normas que são muito mais rigorosas do que a higiene que mantemos ao cozinhar em casa para a família.

Sendo assim é imprescindível que o treinamento dos colaboradores em restaurantes inclua a orientação correta de como manipular os alimentos com o propósito de evitar problemas como contaminação por bactérias e fungos ou, até mesmo, agentes físicos e químicos.

Conscientização do desperdício de alimentos

É comum o desperdício de alimentos, seja no preparo ou na refeição pronta. Portanto, devemos conscientizar não só os funcionários do restaurante, mas também os trabalhadores da empresa para que evitem se servir mais do que conseguem comer.

Na questão do preparo das refeições, deve-se alertar para o aproveitamento integral dos alimentos, aproveitando todas as partes comestíveis dos vegetais, entre outros modos de prevenir o desperdício.

Prevenção de acidentes

Instruir os colaboradores a utilizar corretamente tanto os equipamentos da cozinha quanto os EPIs (Equipamento de Proteção Individual) é uma forma de prevenir acidentes e garantir a segurança deles, sendo essencial nos treinamentos.

A saúde do colaborador reflete na produtividade

A empresa que preocupa com a saúde dos trabalhadores oferecendo recursos nesse sentido, aumenta a satisfação deles e, consequentemente, a produtividade.

Vale lembrar que os funcionários que manipulam os alimentos devem estar com a saúde em dia, já que algumas enfermidades e condições os impede de trabalhar diretamente com a comida por conta da segurança de alimentos.

Feedbacks são sempre bem-vindos

Apenas treinar os colaboradores não é o suficiente: é preciso dar um retorno sobre o trabalho que está sendo realizado. Desse jeito, o funcionário é capaz de enxergar os pontos em que precisa melhorar e aperfeiçoar o serviço.

Os feedbacks também devem destacar os pontos positivos e, assim, aumentar a autoestima do colaborar sobre o seu trabalho e incentivar a querer dar sempre o seu melhor para a empresa.

Como vimos, o treinamento dos colaboradores em restaurantes é importante para oferecer um serviço de qualidade e que agrade os comensais.

Para isso, a alternativa de ter uma empresa especializada em refeições coletivas para administrar o seu restaurante corporativo pode ser a melhor opção. Na hora da escolha, priorize aquelas que ofereçam respostas rápidas com projetos abrangentes e boas referências no mercado.

Gostou do nosso post? Que tal saber as nossas novidades em primeira mão? Então, assine a nossa newsletter e receba diretamente na sua caixa de e-mail!

Deixe uma resposta

Fechar Menu