A pandemia causada pelo novo coronavírus gerou mudanças em todos os aspectos das nossas vidas. No entanto, não há como negar que o setor trabalhista foi uma das áreas mais afetadas — depois da área da saúde, é claro. É impossível saber exatamente quais serão os impactos deixados pela COVID-19, mas a lição que as pandemias anteriores deixaram foi a seguinte: o mercado de trabalho nunca mais será o mesmo.

Neste post, mostramos quais são as quatro principais mudanças de comportamento no trabalho que as empresas podem esperar para o período pós-pandemia. Se você quer se preparar para esse período, continue com a leitura!

1. Preocupação com higiene pessoal e limpeza do ambiente de trabalho

O brasileiro é conhecido mundialmente por seus hábitos de higiene quase impecáveis. A maioria das pessoas já tinha o hábito de lavar as mãos com frequência antes mesmo do surgimento da COVID-19. Entretanto, a tendência é que essa preocupação cresça consideravelmente.

Isso significa que você pode esperar por certos comportamentos dos seus colaboradores, como evitar apertos de mãos e ter um vidro de álcool em gel sempre à disposição. Os funcionários preocupados com sua higiene pessoal, certamente, vão exigir mais limpeza do ambiente de trabalho, portanto, prepare-se para aumentar a equipe de manutenção e até mesmo investir em esterilização profissional.

2. Anseio por mais medidas de segurança

É capaz que, mesmo com o surgimento de uma vacina para o coronavírus, as pessoas continuem respeitando as medidas de segurança que foram impostas durante o distanciamento social. 

Graças à pandemia, todos nós percebemos que participamos de pontos de aglomeração com frequência, e também aprendemos (da forma mais difícil) que esse contato constante com outras pessoas é o grande causador da disseminação de doenças.

Isso quer dizer que grande parte dos seus colaboradores podem se sentir desconfortáveis ao dividir uma sala com mais dez pessoas, por exemplo. Algumas medidas de segurança que a sua empresa pode tomar para deixar os colaboradores mais satisfeitos são:

  • limitar o número de pessoas permitidas em elevadores;
  • reordenar os assentos dos escritórios para aumentar a distância entre as pessoas;
  • colocar barreiras de proteção contra germes entre as mesas.

3. Interesse por benefícios trabalhistas

A pandemia deixou claro que a falta de um plano de saúde de qualidade faz muita diferença em momentos de crise. Embora ainda não exista uma cura ou tratamento para o novo coronavírus, as pessoas infectadas que têm acesso a planos de saúde estão conseguindo lidar melhor com a doença.

Se antes os seus colaboradores não mostravam tanto interesse em adquirir um plano de saúde como benefício trabalhista, tenha certeza de que no período pós-pandemia essa realidade vai mudar. Portanto, já comece a buscar por seguradoras de qualidade para que tudo esteja pronto para a aplicação desse novo benefício quando seus colaboradores voltarem.

4. Continuidade da flexibilização do trabalho

Um dos grandes pontos positivos dessa pandemia é que as empresas foram obrigadas a deixar grande parte das suas equipes trabalhar em home office. Isso mostra que toda essa situação impulsionou uma mudança que já estava acontecendo lentamente.

Flexibilizar os horários de trabalho foi uma surpresa para ambas as partes: as empresas descobriram que seus colaboradores continuam produtivos mesmo trabalhando de casa e os colaboradores perceberam que fazer home office pode ser muito vantajoso. Por isso, a tendência é que as empresas brasileiras tornem-se cada vez mais adeptas à flexibilização dos horários de trabalho.

Essas são apenas algumas mudanças de comportamento no trabalho que você pode esperar dos seus colaboradores. Na verdade, o período pós-pandemia vai ser apenas uma continuidade do que estamos vivendo agora — e é muito provável que o mundo demore um bom tempo para voltar ao que era antes. Tenha paciência e siga as nossas dicas para receber melhor os seus colaboradores de volta!

Gostou deste texto? Quer ler mais dicas para melhorar o desempenho da sua empresa? Então, saiba também como melhorar os resultados corporativos investindo em terceirização.

Deixe uma resposta